quarta-feira, novembro 07, 2007

CORAÇÃO

Que procuras? - Tudo. Que desejas? - Nada.
Viajo sozinha com o meu coração.
Não ando perdida, mas desencontrada.
Levo o meu rumo na minha mão.
Cecília Meireles - Despedida (excerto)
O meu comentário??
Sensação bem conhecida....
Procuramos e não sabemos bem o quê...
Falhas, frustrações, desânimo...
Será que a vida se resume só a isso???
Ou temos realmente o nosso rumo nas mãos???
Escrevemos o nosso destino?
Perguntas repetidas vezes sem conta...
cansadas, sem brilho...
A resposta??
Como diz o poema -
no nosso coração....................

4 comentários:

Pekenina disse...

Ent�o fecha os olhos...e escuta-o com muita aten�o =)
Beijinho,
Pekenina*

Alexandre disse...

Temos um pequeno rumo na nossa mão, mas tão pequenino que é quase insignificante perante o gigante que são as incertezas e as crueldades da vida...

Muitos beijinhos!!!

Sol da meia noite disse...

Nada procuro, acredita.
Quando procurei, encontrei o nada... e no nada estou, apenas caminhando, para o nada...

Beijos

eremita disse...

Cecília Meireles uma grande voz da poesia lusófona. E curiosa, interessante,esta forma de te expressares a partir de poemas ou excertos. Belo.
Acredito que a nossa vida está nas nossas mãos. Há obstáculos, dores, mágoas, traições, tanta coisa que fere e esmaga e quase destroi. Mas só acontece o que deixamos que aconteça porque a vida é nossa e não +é uma estrada estreita e única.
Digo isto e acredito no que digo.
Sei que nem sempre (poucas vezes direi) ajo em conformidade.
Não é fácil, mas esse o desafio que a vida nos traz: crescermos.
Fraterno abraço