sexta-feira, março 14, 2008

INSIGNIFICANTE

Tudo vem me lembrar que tu fugiste,


Tudo que me rodeia de ti fala.


Inda a almofada, em que pousaste a fronte


O teu perfume predileto exala


No piano saudoso, à tua espera,


Dormem sono de morte as harmonias.


E a valsa entreaberta mostra a frase


A doce frase qu'inda há pouco lias.





Excerto de Horas de Saudade de Castro Alves



O meu comentário???


Lembrar pormenores insignificantes...

Fazem parte da rotina...

No entanto, os mais importantes....

Infiltram-se...nem damos conta disso...

Só mesmo quando deixam de fazer parte de nós...

Aí...a saudade inunda-nos.....

e torna-se numa memória...........

Com lágrimas e sorrisos à mistura.....

3 comentários:

Sol da meia noite disse...

São as pequenas coisas que despertam sensibilidade em nós.

Beijinhos

velaaovento disse...

Quando sentimos a saudade escrita em tudo o que vemos... dói.

Beijinhos

tufa tau disse...

agora calaram-se-te as palavras
como as minhas se calarão também
foram amor que com amor te pago
serás para mim um outro alguém