terça-feira, agosto 26, 2008

PRESENTE


Mesa dos sonhos






Ao lado do homem vou crescendo·




Defendo-me da morte quando dou



Meu corpo ao seu desejo violento



E lhe devoro o corpo lentamente






Mesa dos sonhos no meu corpo vivem



Todas as formas e começam



Todas as vidas






Ao lado do homem vou crescendo






E defendo-me da morte



povoando de novos sonhos a vida.






Alexandre O'Neill



O meu comentário???


A própria vida é um sonho...


Pinceladas de cor...


Chuva de dor e amargura....


Em sorrisos escondidos nas lágrimas....


Num olhar atento....


À escuta do que se reflecte no silêncio....


Com a lua a dançar....


O vento a libertar-nos.........


Dessa morte, inevitável....


Apenas a física....


porque os nossos sonhos estão sempre presente....

6 comentários:

Só Eu disse...

Vês como O'Neill não é facil?
Claro que, com a tua ajuda, surgem ideias sobre o conteudo dos seus versos.
Parabens e um beijinho (meiguinho para não ferir os dentes...???...)

FLOR disse...

Oi Tudo bem?
Passei por aqui para te deixar um beijo, e te desejar uma linda quarta-feira!
Beijos Gisa

f@ disse...

No tapete voador dos sonhos vamos sempre como se existisse uma brisa que nos aquece e empurra...
beijinhos das nuvens

Sol da meia noite disse...

Gostei de ler, entendendo e sentindo cada palavra...

Mas todo este sentir pode culminar numa vida de dor, que supere em muito a dor de morrer...
Basta que o desencanto surja.

Beijinho *
:-)

LetrasAlinhadas disse...

Olá. Não conhecia ainda o teu blog, mas gostei. Vou voltar.

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Amiga, muito forte, mas lindo,,,Amei!
Beijinhos de carinho,
Fernandinha