sábado, setembro 13, 2008

BRAÇOS ABERTOS

Vimos chegar as andorinhas



Rosa Lobato de Faria




Vimos chegar as andorinhas



conjugarem-se as estrelas



impacientarem-se os ventos




Agora



esperemos o verão do teu nascimento



tranqüilos, preguiçosos




Tão inseparáveis as nossas fomes



Tão emaranhadas as nossas veias



Tão indestrutíveis os nossos sonhos




Espera-te um nome



breve como um beijo



e o reino ilimitado



dos meus braços




Virás



como a luz maior



no solstício de junho.


O meu comentário???


Um desejo...


Orgulho espalhado em cada gesto....


Gigante como os dias de Verão....


Porque nascer num dia de Verão...


........ é nascer com a luz dourada....


Com a audácia do Sol...


A loucura da Lua...


A tranquilidade do mar...


O amor ilimitado de quem tem sempre os braços abertos para ti...


Nunca os recuses..............

7 comentários:

Anastácio Soberbo disse...

Parabéns pelo Blogue.
É muito bonito, gosto do que leio e vejo.
Um abraço de;
Soberbo

instantes e momentos disse...

delicia voltar sempre aqui. ótimo teu blog. Lindissimo o poema. Parabens.

Maurizio

Sol da meia noite disse...

Olhamos, tanto vemos... enquanto esperamos.

Beijinho *
:-)

Alexandre disse...

Gosto muito da Rosa Lobato Faria e aliás até já a fotografei muito perto!

tufa tau disse...

é pena que as pessoas receiem o toque.
é pena que não saibam saborear um abraço apertado.


um abraço

vou ter um mimo para ti, marta

f@ disse...

Audácia de sol e de asas brilhantes de andorinha...
beijinhos das nuvens

João Videira Santos disse...

Estou de volta. Ao regressar não quero deixar de agradecer a simpatia das palavras que deixou no meu blog. Muito obrigado e...volte sempre!