domingo, outubro 19, 2008

FRESCURA

A luz da manhã limpou as sombras da noite,

num gesto de vassoura, atenta e rápida.

Agora, tudo é suave e transparente, como

o frio seco que sacode os pássaros e as folhas.


Excerto do poema "Fumo" de Nuno Júdice

(Livro "O Breve sentimento do Eterno)



O meu comentário???



Está tudo mais calmo ao começo da manhã...



O corpo e a alma...



Como a seda do roupão...



A brisa...



O abraço...



O beijo....



Observar o céu...



Ler nele uma mensagem ao sol...



Ou ficar amuada com a chuva....



Sentir-se, no entanto, sempre fresca...

7 comentários:

f@ disse...

Iniciar o dia assim com os olhos leves e o corpo fresco de quem estrelou a noite nos sonhos...

Beijinhos das nuvens

Só Eu disse...

Que bom inicio de dia. Um bom poema e um belissimo comentário.
Parabens Marta
Beijinhos

Alexandre disse...

A luz da manhã chega rápido e logo tudo altera: as sombras, os desejos, as paixões...

Cadinho RoCo disse...

Bom estarmos bem.
Cadinho RoCo

instantes e momentos disse...

lindisimo texto, lindo blog.Muito bom conhecer,
Maurizio

O Profeta disse...

Passei para te deixar um terno beijo...

Moura Aveirense disse...

Acabei de comprar este livro. Parece belíssimo.

Saudações, Moura Aveirense