sexta-feira, março 20, 2009

ACONTECE

Murmúrio



mas também vaga afluência



neste lugar permanentemente errante.



Ouve-se respirar o que sem nos chamar nos interpela



ou nos reconcilia.
*
Nós não sabemos o que é a sombra



e por demais sabemos



quando ela ocupa o espaço interior



seja uma palavra, uma recordação ou o olvido.



Onde está o acorde



ou a abrupta harmonia



que a converta no fulgor de um deslumbramento




António Ramos Rosa


O meu comentário???


Em nós...

No nosso olhar...

Na forma como seduzimos....


A sombra...

Refresca-nos nas margens...

Há quem pense que nunca chegará a essa margem...

Onde tudo parece acontecer....


Há quem chegue e fique desiludido....

A palavra, a recordação, o esquecimento....

Acontece realmente....


Só nós é que sabemos a verdade do que queremos

Falar, recordar ou esquecer....

Nos murmúrios do tempo.........

5 comentários:

BC disse...

Hoje deixo-te um beijo, um ramo de flores perfumadas e um sorriso primavril
Isabel

Sofá Amarelo disse...

Sombras, deslumbramentos, palavras, recordações, murmúrios... tudo isto nos interpela ao longo da Vida e nos transporta de vaga em vaga até nos reconciliarmos com o interior...

Je Vois la Vie en Vert disse...

A sombra , sempre a perseguir-nos...

beijinhos verdinhos com perfume da primavera

Graça Pires disse...

Um poema de Ramos Rosa lindíssimo. Um comentário excelente. "Só nós é que sabemos a verdade do que queremos" Concordo. Gostei de vir aqui a este "lugar permanentemente errante".
Um beijo.

Cadinho RoCo disse...

Não é porque abrimos a porta que todos os nossoss acessos estarão permitidos.
Cadinho RoCo