quarta-feira, maio 13, 2009

O QUE PERDI

O Oculto do Aparente


às vezes corremos tanto

atrás de uma felicidade

sem que percebamos onde

ela está


quem sabe, se nessa pressa,

eu não a tenha deixado para trás

inobservada em algum ponto

distante do meu passado


de Alceu Brito Corrêa (II Antologia de Poetas Lusófonos)


O meu comentário???


O que perdi realmente?
O que queria verdadeiramente?
O que ficou?


Lágrimas
A noite
O tempo sem nada
Vasculhar agora o passado?
Ou esquecer esse passado simplesmente??
Perdi as esperanças nas respostas...
Não as encontro no passado...
Por isso.....perdi o quê???

5 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA MARTA, BELÍSSIMO POEMA E COMENTÁRIO... PARABÉNS MENINA... ABRAÇOS DE AMIZADE,
FERNANDINHA

Je Vois la Vie en Vert disse...

Não olhas para trás mas sempre para frente. Não se consegue voltar atrás mas pode-se aprender com os erros do passado.

Beijinhos

Verdinha

*@rclight* disse...

minha amiga
n deixes a esperança esvanecer
vais encontrar uma resposta sim
acredito

n desesperes
beijo daki

São disse...

O passado nem é para vasculhar nem para esquecer, mas sim para integrar no continuum da vida...
Uma semana agradável.

Graça Pires disse...

O tempo: passado e presente e futuro. E o futuro é hoje.
Beijos.