sexta-feira, julho 03, 2009

HESITAR

Surdo, Subterrâneo Rio
 
Surdo, subterrâneo rio de palavras
me corre lento pelo corpo todo;
amor sem margens onde a lua rompe
e nimba de luar o próprio lodo.
 
Correr do tempo ou só rumor do frio
onde o amor se perde e a razão de amar
--- surdo, subterrâneo, impiedoso rio,
para onde vais, sem eu poder ficar?
 
Eugénio de Andrade
 
O meu comentário???
Talvez não seja o nosso tempo de amar...
O rio sabe que margens deve desbravar para correr feliz..
Nós ainda hesitamos e o tempo passa, esquece-nos...
Ficamos presos a tentar descobrir a razão de amar...
Somos nós os surdos...
Perdemos realmente o amor e o rio continua livre....

7 comentários:

entremares disse...

Isto faz-me lembrar que esse rio chamado Amor... precisa de uma nascente... e de uma foz.

Se não for alimentado... morrerá, seco como o deserto.

Se não encontrar o mar... morrerá afogado em si próprio...


Um óptimo fim de semana. Sejamos felizes...

Anjo azul disse...

Quantos rios de amor correm
Nos dias por nós vividos
Quantos rios de amor amorrem
Sem nunca serem compreendidos

Meu coração era como um rio
De águas turvas sem direcção
Fazendo da vida, um desafio
Era um rio em turbilhão
Que deslizou anos a fio
Entre as margens da desilusão
Seu leito, era frio
Era um rio sem emoção
Até ao dia em que surgiu
Alguém que lhe abriu
As comportas da paixão
E desde então, ele sentiu
Que jamais correria em vão
Porque o teu amor me sorriu
Vindo preencher o vazio
Que havia em meu coração
Tal como o destino quis
O meu coração de encanto
Hoje, é um rio feliz
Que a toda hora corre e diz
Minha linda eu te amo tanto.

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA MARTA, BELO POEMA E COMENTÁRIO AMIGA... ADOREI!!!
ABRAÇOS DE AMIZADE,
FERNANDINHA

poematar disse...

DE facto, "Ficamos presos a tentar descobrir a razão de amar.../Somos nós os surdos.../Perdemos realmente o amor e o rio continua livre....". E o tempo passa. Podes visitar-me? Um beijo.

poematar disse...

Olá. Deve ser do teu PC ou algum problema com o "browser". Nâo percebo muito disto. Beijo

MCampos disse...

Do que li, o seu blog é um hino de louvor à poesia, quer pelas escolhas, quer pelos comentários.

Bem haja.

Guilherme disse...

O Amor é justamente como o rio, para que aconteça é preciso que tenha uma nascente, logo após a travessia e por fim o oceano.
O amor só é bonita se nos tornar melhor do que podemos ser a margem do que somos.
Gostei do seu blog !!!
beijos