quinta-feira, setembro 10, 2009

BEIJO NUM MINUTO

Um beijo


Foste o beijo melhor da minha vida,

ou talvez o pior...Glória e tormento,


contigo à luz subi do firmamento,


contigo fui pela infernal descida!

Morreste, e o meu desejo não te olvida:

queimas-me o sangue, enches-me o pensamento,

e do teu gosto amargo me alimento,

e rolo-te na boca malferida.


Beijo extremo, meu prêmio e meu castigo,


batismo e extrema-unção, naquele instante


por que, feliz, eu não morri contigo?


Sinto-me o ardor, e o crepitar te escuto,


beijo divino! e anseio delirante,


na perpétua saudade de um minuto....


de Olavo Bilac




O meu comentário???


Um minuto....

um beijo profundo..

O explorar,


a entrega...


Total

ao prazer de sentir o corpo relaxar contra o outro...


A doçura do toque da língua nos lábios...


Sentir que se abrem,

como deslizam sobre os nossos...

Mergulhando mais fundo.....

num suspiro ...




3 comentários:

a magia da noite disse...

há minutos em que os segundos duram a eternidade de dois lábios que se querem beijar.

MCampos disse...

Seleccionou um poema que eu gosto muito. Quanto ao seu comentário poético, profundo e belo 'num suspiro'.

Bom fim-de-semana, Marta.

Sandokan disse...

"Era uma vez quatro velas que estavam queimando calmamente...
O ambiente estava tão silencioso que se podia ouvir o diálogo que travavam....
- Eu sou a paz!
Apesar da minha luz as pessoas não conseguem manter-me, acho que vou apagar.
E diminuindo, devagarinho, apagou-se totalmente.

A segunda disse: - Eu sou a fé!...
Infelizmente sou muito fraca. As pessoas não querem saber de Deus. Não faz sentido continuar queimando.
Ao terminar de falar, bateu um leve vento e apagou-a.

Baixinho e triste a terceira vela se manifestou: - Eu sou o amor!...
Não tenho mais forças para queimar. As pessoas me deixam de lado, só conseguem enxergar-se, esquecem-se até daqueles à sua volta. E, num piscar de olhos, apagou !!!

De repente... Entrou uma criança e viu as três velas apagadas.
- O que é isto? Vocês deviam queimar até o fim. Dizendo isso começou a chorar.
Então a quarta vela disse: - Não tenhas medo criança. Enquanto eu ainda queimar podemos acender as outras velas... Eu sou a esperança!

A criança com os olhos brilhantes pegou a vela que restava e acendeu as demais"

QUE A VELA DA ESPERANÇA JAMAIS SE APAGUE DENTRO DE VOCÊ!