terça-feira, junho 01, 2010

BEIJO QUE NÃO TERMINA

Da tua sombra nasce a minha luz
do teu puro silêncio a minha fala
e é ainda o teu olhar que me seduz
no presságio do sono que me embala.
Queria poder amar-te sem motivo
já sem corpo sem alma sem passado
quando tu só me provas que estou vivo
no teu sorriso mais que desesperado
Vem ter comigo, vem, enquanto a vida
nos abandona à flor do seu segredo:
ambos sabemos que não há saída.
fora do nosso amor - ainda é cedo
e a noite é uma criança distraída
até ficarmos sós: não tenhas medo
de Fernando Pinto do Amaral (A Luz da Madrugada)
O meu comentário???
Ter medo???
Da luz com que o amor acorda
e empurra a noite para bem longe...
O amor é a própria distracção...
O segredo da sedução,
da tal solidão que nunca é solidão....
Porque há sempre luz...
e é sempre cedo...
para um beijo
que nunca termina.....

4 comentários:

Daniel Costa disse...

Marta

Mais uma vez, confrontei dois modos de ver, do que resultou a meu ver num (único) elo poema
Beijos
Daniel

Machado de Carlos disse...

“Da tua sombra nasce a minha luz
do teu puro silêncio a minha fala
e é ainda o teu olhar que me seduz
no presságio do sono que me embala.”

“Ter medo???
Da luz com que o amor acorda
e empurra a noite para bem longe...
O amor é a própria distracção...
O segredo da sedução,
da tal solidão que nunca é solidão....
Porque há sempre luz...
e é sempre cedo...
para um beijo
que nunca termina.....”

Como é bom ler estes poemas com sinais de veracidade! O teu poema complementou o primeiro. Uma delícia de lê-los!

Graça Pires disse...

Gosto muito da poesia do Fernando Pinto do Amaral. E gostei imenso do teu comentário ao poema dele:
" O amor é a própria distracção...
O segredo da sedução,
da tal solidão que nunca é solidão....
Porque há sempre luz."
Beijos.

Daniel Costa disse...

Marta

É sempre tempo de ficar só, amar sem medo, o poeta proprõe, a poetisa, concorda na sua poesia também.
Achei bem.
Beijos
Daniel