sábado, junho 05, 2010

FRONTEIRAS

Amar-te é como ir pela manhã
A uma roseira em flor
e recolher
a mais pura, a mais fresca,
a mais louça
das perfumadas rosas que tiver;
Ou como, a rir,
morder uma romã
Ou a sonhar, colher um malmequer...
É como caminhar por uma estrada
novinha...ainda por inaugurar
E desenhar os pés descalços na geada,
de leve, para não a macular.
E é prosseguir assim a caminhada
em destino...nem pressa de chegar.
...É, numa vinha, à hora do sol-pôr,
Espremer um cacho de uvas sazonado
E embriagar-me depois com o licor
delicioso do vinho derramado
A chiar no barro cheio de frescor
da taça esguia do teu corpo amado
"Amar-te é como..." de António Melenas
O meu comentário???
Amar-te
é não me preocupar com as palavras...
É saber-te guardado em mim....
Não é definir-te
ou impor-te fronteiras...
É dar-te livre acesso....
Ao espelho onde se reflecte
o meu corpo nu,
o embrulhar-me na toalha felpuda
depois do banho,
seres meu cúmplice
quando me afagas
e respondes ao meu desejo...
Amar-te
é a pura magia de te saber em mim...

4 comentários:

Machado de Carlos disse...

Dá para contemplar em cada palavra escrita um verbo estonteante chamado amar. Sim, amar é sentir cada detalhe, como se fosse o único, é vivenciar cada momento como se fora o último. Continue assim escrevendo coisas maravilhosas. Nós – o leitor pode sentir-lhe cada ponto, cada vírgula dos seus escritos!

Silenciosamente ouvindo... disse...

Amar é um sentimento forte que
nos faz aquecer e arrefecer...mas
sem o qual a vida não faria sentido!
..........
Obrigada pela sua visita e
comentário no meu blogue.
Desejo um bom domingo.
Bj/Irene

AFRICA EM POESIA disse...

Gostei do momento de poesia. Deixo com um beijo...

CRIANÇA DE LONGE



Criança...
Criança de longe...
Criança sofrida...
Criança mal tratada...


Tanto sofres...
Tens o teu dia...
Tens os teus direitos...
Mas...


Apenas em papel...
Pois a sociedade...
Nada te dá...
Não te protege...
E muitas vezes...


Pobre criança...
Vemos...
Que te deixamos morrer!...


LILI LARANJO

AFRICA EM POESIA disse...

Marta

Vim só dizer que agradeço a visita . estive a beber poesia que tanto gosto,

O tema Amor é cheio de encanto e não termina nunca


De Aveiro envio um beijo e vou voltar