terça-feira, junho 08, 2010

MUNDO VERDADEIRO

Esta noite morri muitas vezes, à espera
de um sonho que viesse de repente
e às escuras dançasse com a minha alma
enquanto fosses tu a conduzir
o seu ritmo assombrado nas trevas do corpo,
toda a espiral de horas que se erguessem
no poço dos sentidos. Quem és tu,
promessa imaginária que me ensina
a decifrar as intenções do vento,
a música da chuva nas janelas,
sob o frio de fevereiro? O amor
ofereceu-me o teu rosto absoluto,
projectou os teus olhos no meu céu
e segreda-me agora uma palavra:
o teu nome - essa última fala da última
estrela quase a morrer
pouco a pouco embebida no meu próprio sangue
e o meu sangue à procura do teu coração.
"Segredo" de Fernando Pinto do Amaral
O meu comentário???
Quem sou eu na verdade???
Serei a tua musa?
A tua estrela-guia?
O teu segredo?
A verdade da tua vida...
Danço contigo, sim,
deslizo contigo nos raios das estrelas...
Divago nos teus sonhos,
deixo que me procures nos meus...
Sou a voz que te segreda "Amo-te"...
Que te sorrie e te abraça...
Torna-te o mundo verdadeiro...
Porque te ama....

4 comentários:

Otário disse...

és uma ideia para
outra coisa qualquer
que ainda desconheces...

Graça Pires disse...

Morrer quantas vezes for preciso até nascer sem dor...
Gostei do poema do Fernando Pinto do Amaral e o teu comentário é bom como sempre.
Um beijo.

Machado de Carlos disse...

“deslizo contigo nos raios das estrelas...
Divago nos teus sonhos,
deixo que me procures nos meus...”

Da resposta aos versos destaco aqui uma amostra de um amor verdadeiro. Belas tuas palavras!...

Um grande abraço!

Beijos!...

MCampos disse...

Gostei muito do poema de Fernando Pinto do Amaral, poema de amor, como só os poetas sabem dizer. Como a Marta, no seu comentário, que nunca são comentários, antes poemas.

Um abraço e boa semana.