sábado, julho 31, 2010

MÃOS

Dá-me as Tuas Mãos
As mãos foram feitas
para trazer o futuro,
encurtar a tristeza, encher
o que fica das mãos
de ontem - intervalos
(duros, fiéis) das palavras,
vocação urgente
da ternura, pensamento
entreaberto até
aos dedos longos
pelas coisas fora
pelos anos dentro.
Vitor Matos e Sá, in "Companhia Violenta"
O meu comentário???
Sempre tive vergonha das minhas mãos...
Tão pequeninas...
Mas agora que se enroscam nas tuas,
resguardo-as....
Com a tua ternura....
Com a pele das tuas...
Já não as escondo....
Escrevo-te poemas encantados...
Só de paixão....
Encho a noite com murmúrios...
Abro os dedos
e apaixono-me novamente...
Por ti...

5 comentários:

FERNANDINHA & POEMAS disse...

QUERIDA MARTA... BELÍSSIMO POEMA E MARAVILHOSO COMENTÁRIO... ABRAÇO-TE COM MUITO CARINHO,
FERNANDINHA

Machado de Carlos disse...

Ó mãos. Quantas coisas fazem com elas!
Belíssimos Poemas!

Daniel Costa disse...

Marta

Acabam por ser dois poemas muito belos. Nem falo do prinmeiro, achei o teu brilhante.
Beijos

Sofá Amarelo disse...

"Com mãos se faz a Paz, se faz a guerra, com mãos tudo se faz e se desfaz..." (Manuel Alegre)

As mãos são divinas para mim... às vezes falam mais que os olhos...

Mar Arável disse...

Dá-me as tuas mãos

e já é tanto