domingo, outubro 31, 2010

CALAR

Céu azul
Azul claro
Azul quase branco
E o contraste
Das nuvens
Cor-de-rosa
E cinza...
Ao longe o brilho
E a sensação de fogo
E as nuvens
Correm e mudam
Constantemente
A sua forma...
E eu ao olhar...
Fico extasiada
Com o que os meus olhos
Vêem
E olho vejo e calo...
E continuo a imaginar!...

"Fogo" poema enviado por Lili Laranjo (Blog "África em Poesia")

O meu comentário???
E o que imagino eu??
Nesse labirinto de cores....
Onde se desenha
a paixão dos meus dias...
O fogo e o gelo....
Sei que é uma dança mortal...
Mas o que não é mortal?
 Se até as próprias nuvens
têm um fim escrito....
Quando o fogo conquista o espaço,
e o gelo se revolta...
 

5 comentários:

AFRICA EM POESIA disse...

marta o teu comentário está muito bem
Gostei muito
A luta entre o fogo é o gelo é fantástica.
Um beijo grande...

Lídia Borges disse...

Um belo conjunto de dois poemas que se interligam num dialogismo muito interessante.

L.B.

Graça Pires disse...

Ficamos extasiados como que os olhos vêem na paixão dos dias.
Um belo diálogo entre poemas.
Um grande beijo.

MCampos disse...

Gostei muito desta conjugação. "e o gelo se revolta", que bonito, Marta.

Um beijinho. E obrigada.

As essências das emoções disse...

Olá querida Marta, bom recebe-la em meu espaço, seja sempre bem vinda, beijinhos.
(será um prazer participar, não sei como funciona, mas se quiseres podes levar o que desejar,obrigada)