quarta-feira, maio 25, 2011

VIDA EM POEMA

NÃO FALO DE PALAVRAS

Não falo de palavras, nem de goivos,
mas de horas atadas ao pescoço.
Poema verdadeiro é sermos noivos:
saber tirar a pele e o caroço

ao grito entre a morte e outra morte
que nos mantenha lassos e despertos
até que venha o talhe que nos corte
e nos retire os poços e desertos.

Por isso, meu amor, o que te dou,
beijo beijado em corpo claro e vivo,
é mais que o verso que te dizem, ou
aliterante, agudo ou conjuntivo.

Colado a tudo, mesmo a contragosto,
o rio inventa o verso, e não assim
como se ao espelho visse o próprio rosto,
mas tu além-palavra, ao pé de mim.

(Pedro Tamen – 1934)
(enviado por Álvaro Lins)

O meu comentário???
O que se sente no corpo....
Vibra a vida,
o desejo num poema real....
Com palavras sentidas na pele....
Que grita com o ardor da paixão....
Em que nada se inventa....
Tudo é possível....
Nesse poema
que é a vida...

6 comentários:

Álvaro Lins disse...

Olá Marta- Tudo é (im)possível!
A tua análise está excelente.
Abraço

A. Jorge disse...

Gostei muito do poema e do teu comentário que como sempre é fantático.

Beijos

Jorge

Graça Pires disse...

O poeta Pedro Tamen é excelente. Sobre este poema é como dizes: "Com palavras sentidas na pele... Que grita com o ardor da paixão...Em que nada se inventa....
Um beijo, Marta.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Um beijinho muito especial da minha parte pelo dia de ontem !
O amor vence sim, qualquer que seja !
Re-beijocas
Verdinha

Paixão Lima disse...

Tudo é possível na vida, até viver.

DE-PROPOSITO disse...

Não falo
------
Mesmo sem falar, por vezes diz-se tanta coisa!...
-------
Felicidades
Manuel