quarta-feira, agosto 10, 2011

LEMBRANÇA

A um Jovem Poeta

Procura a rosa.

Onde ela estiver
estás tu fora

de ti. Procura-a em prosa, pode ser
que em prosa ela floresça
ainda, sob tanta



metáfora; pode ser, e que quando
nela te vires te reconheças



como diante de uma infância
inicial não embaciada

de nenhuma palavra
e nenhuma lembrança.



Talvez possas então
escrever sem porquê,
evidência de novo da Razão
e passagem para o que não se vê.


Manuel António Pina,
in "Nenhuma Palavra e Nenhuma Lembrança"

O meu comentário????
Mas escreve...
A tua verdade,
a tua loucura...
Na poesia das estrelas,
na prosa de desafio...
Serve-te
das tuas lembranças
felizes
para escreveres feliz...
Fazeres sorrir os outros...
E neles deixares o teu nome...

5 comentários:

Je Vois la Vie en Vert disse...

Olá Marta,

Lembrei-me da rosa do Pequeno Príncipe...


Beijinhos
vcerdinha

Paixão Lima disse...

Escrever a nossa verdade é a nossa loucura e ser feliz e fazer sorrir os outros. É valorizar o sentido de humor.
Uma boa lembrança porque a vida sem humor e sem amor não presta.

JPD disse...

Réplica perfeitamente adequada ao excelente poema do MAPina.
Bjs

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Na lembranças,
estão o DNA
de nossa vida...


Viver é sentir os sonhos
com o coração.

Ricardo Miñana disse...

Precioso poema Marta, un grato
placer leerte.
te deseo un feliz fin de semana.