domingo, fevereiro 05, 2012

ROMANCE

Esta noite,
não vou escrever sobre a noite.
Não será uma heroína romântica,
uma amante sensual.
Estará desiludida,
desencantada com o rumo da vida.
Não procurará culpados,
nem se sentirá atraiçoada…
Sentir-se-á apenas só….
Desesperadamente só.




Poema de minha autoria,
Direitos de autor reservados
 

3 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Rádio é um bom acompanhamento, em especial nas manhãs silenciosas de domingo, quando a paz se cruza a quietude, o que não impede que os desejos se manifestem e supliquem em forma de grito!

Daniel Costa disse...

Marta

O sentirmos-nos só, é o bastante bastante para o romantismo ficar afastado.
Beijos

Vítor Fernandes disse...

Há dias que nos sentimos mais frágeis.
Há dias que aproveitamos a fragilidade para vencê-la.
Há dias que escrevemos lindo.