sexta-feira, junho 15, 2012

DE TI



Se pudesse
Perguntava-te o que mudou

Porque alguma coisa mudou

Nunca a casa esteve assim

Tão desolada
Tão abandonada

Paredes com brechas
Chão sujo e lascado
Vidros partidos e cortinas rasgadas

O que se passa contigo?
O que morreu em ti
para que tudo não faça mais sentido?



FOTO DE ROSALINA AFONSO

Aos meus comentadores:
Querem continuar a história?
Além do vosso comentário, numa frase sugiram a continuação...


8 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida

Por vezes os espelhos são lugares intangíveis no fundo de nós...onde habitam palavras no fio da incerteza...na esmagadora solidão do tempo...um grito ecoando no silêncio dos muros.

Um beijinho
Sonhadora

CamilaSB disse...

Cadeira vazia, porta fechada,
porque me deixas-te aqui...
sozinha e abandonada?
Olá, Marta, corro o risco de repetir-me, mas os seus poemas são sempre um agradável desafio! Gostei muito de ler e participar. Um grande beijinho e parabéns! BFS

Álvaro Lins disse...

Belo, mas depressivo:)!
Uma frase:"para que tudo não faça mais sentido?" - Nos nossos sentidos:
Como sabes sou apenas "escrevinhador":)
Bjo

Sofá Amarelo disse...

... Anda! Ainda estás a tempo de despertares os sentidos e de arrumares o tempo...

© Piedade Araújo Sol disse...

estamos sempre a tempo...

um pouco nostálgico e amargurado.

um beij

Daniel Costa disse...

Marta

Claro que deves continuar a história. Um modo poético de escrever policial. Um jeito policial foi o que deste ao poema.
Beijos

Nilson Barcelli disse...

Ou serão os meus (teus) olhos
que mudaram
tendo deixado de ver
o lado mais belo da vida?

Desafio interessante...

Marta, minha querida amiga, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Beijo.

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Oi Marta !
Repara no olhar atento do cão!
Será que se apercebeu?
Gostei
Até breve
Herminia