quarta-feira, novembro 07, 2012

MAIS UMA LINHA





FOTO DE JOSÉ ALEX GANDUM


Em dias como este,

sou um mero traço na tua imensidão…

Um contraste com a tua transparência…

Acrescento à tua vida mais uma linha,

complico o enredo da história…

Mas a história está já complicada,

pesada….

Eu sou apenas a porta que não vês……

6 comentários:

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Por vezes há um imenso nevoeiro entre o que queremos e o que acontece.
Sempre belo ler-te.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Daniel Costa disse...

Marta

A tua poesia é, de facto, de ser lida, relida e meditada. Nela se insere um enredo que obriga a desvendar a porta fechada.
Beijos

Nilson Barcelli disse...

Quantas vezes não vemos o que temos à frente dos olhos...
Magnífico poema.
Beijo, querida amiga.

Sofá Amarelo disse...

Há sempre uma porta que não se vê e que pode estar ou não fechada. Na transparência dos contrastes há que descobrir o enredo da história e abrir a porta... se ela estiver fechada!

O Profeta disse...

Cinco letras…
Cinco pontas de cadente perdida na aurora
Na loucura de alguns instantes escrevo
Descalço vou adiante num ir longe, embora

Solto das mãos murmúrios sussurrantes
Do basalto explode um bando de pombos bravos, alguns negros
Há um livro branco apenas com a palavra ausência
Há uma carta de marear para um rumo de mil segredos

Flores de solidão crescem em pedaços de fria lava
Um espantalho saltou-me do bolso a remexer
Uma sombra desceu a janela e tocou-me
Cerrei olhos para sentir o que não queria ver

Luminoso fim de semana


Doce beijo

CamilaSB disse...

... e que espera a luz - de um doce sorriso - que a abra :)
Muito lindo Marta! Beijinho carinhoso e BFS