domingo, junho 02, 2013

TIQUETAQUE






Tela de Braginsky




Hoje

apenas quero ter a certeza do tiquetaque do relógio....

Do avançar lento, mas implacável das horas....

Da chegada da meia noite num doce sussurro....

Não escuto a chuva....Nem quero saber dos segredos do Vento...

Hoje

quero sentir apenas a fantasia escrita no meu corpo...


7 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Há dias assim...
Então, há que viver o que sentimos.
Querida amiga Marta, tem um bom domingo e uma boa semana.
Beijo.

LUZ disse...

Olá, Marta!

Que assim seja, e que "seja eterno enquanto dure".

Bom domingo.

Beijos da Luz.

Afetos e Cumplicidades. Obrigada!

AC disse...

Um tiquetaque pleno de anseios...

Beijo :)

Ailime disse...

Olá Marta, belíssimo poema. Um beijinho Ailime

Sofá Amarelo disse...

E é o tiquetaque ritmado que molda as fantasias escritas nos segredos do vento... porque num doce sussurro da noite, há uma coisa que o corpo tem escrito: o tiquetaque da magia!

© Piedade Araújo Sol disse...

e já é tanto....

:)

Amita disse...

Que bom voltar a ler-te.
Foram muitas as dificuldades para chegar aqui. Com estas alterações no Google, para mal dos meus pecados, parece que mudei de nacionalidade, ou seja, vejo-me grega :)
A magia da noite num suave poema.
Um bjinho e uma flor