terça-feira, setembro 10, 2013

PASSADO




Por muito confuso que seja o passado,
posso olhar para trás,
sem medo, 
culpa ou remorso....

Posso libertar as palavras,
falar nesses momentos 
em que, 
em silêncio,
 gritei bem alto...

Se de dor, 
frustração ou desânimo,
já não me lembro...
Sei apenas que não tenho medo...


BY MARIUS MARKOWSKI

5 comentários:

Daniel Costa disse...

Muito bem Marta, nunca devemos olhar o passado, senão para tentarmos melhorar o futuro.
Beijos

Sofá Amarelo disse...

Não ter medo é o primeiro passo para poder gritar perante o passado ou o presente, libertando as palavras, sem culpas sem remorsos... apenas gritar o silêncio bem alto...

Nilson Barcelli disse...

Não adianta ter culpa ou remorso de coisas do passado.
Nem medo do futuro.
Magnífico poema, gostei imenso.
Marta, querida amiga, tem um bom resto de semana.
Beijo.

Ailime disse...

Olá Marta, como sempre um excelente poema! Deixar que as palavras se soltem já é só por si uma enorme vontade de esmagar os medos:))! Beijinhos, Ailime

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Sim, porque confrontados os problemas, o medo não tem mais lugar...