sexta-feira, novembro 01, 2013

VONTADE PRÓPRIA




O que posso eu dizer que não seja apenas banal?
 
Se as tuas palavras invadem a minha pele...
 
Se as minhas mãos deixam de ter vontade própria...
 
Se o meu corpo perde a noção da gravidade...
 
O que posso eu dizer que tu não saibas?
 
Se basta o teu toque para que os meus sentidos fiquem em alerta...




AGUARELA DIGITAL BY NIKKI SMITH "GUITAR SIREN"

Poema escrito em 2013, incluído na colectânea "Poesia Sem Gavetas - Parte II" - disponível desde Setembro 2013 - Editora Pastelaria Studios

4 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Nada é banal quando as palavras invadem a pele e as mãos deixam de ter vontade própria... Nada é banal quando o corpo perde a noção da gravidade e o toque desperta os sentidos muito para além dos... Sentidos!

Nilson Barcelli disse...

As tuas palavras não são banais.
Antes pelo contrário...
Belo poema, gostei muito.
Marta, querida amiga, tem um bom fim de semana.
Beijos.

Daniel Costa disse...

Marta

Em certas ocasiões a vontade própria, se esvai de todo ou amolece.
Beijos

Paixão Lima disse...

Para saber alguma coisa, seria necessário saber tudo - Goethe.