sábado, dezembro 28, 2013

NADA




Posso deixar que a brisa
guie os meus passos…

Posso traçar linhas paralelas
à do horizonte e não seguir nenhuma….

Posso fazer mil coisas ao mesmo tempo,
mas se não te encontrar…
.não tenho nada...



DE RICHARD BURLET “OPEN ART GROUP”


5 comentários:

Daniel Costa disse...

Pode deixar-se tudo por conta da brisa, sentir o ser ar de frescor. É salutar, se nos servirmos dela apenas para nos refrescar.
Beijos de Bom Fim de Ano

Nilson Barcelli disse...

Belo poema. Gostei.
Marta, minha querida amiga, espero que o teu Natal tenha sido bom.
Desejo que tenhas um excelente ano de 2014.
Beijos.

Sofá Amarelo disse...

Que importam se as brisas e os ventos sopram a favor, que importam as linhas traçadas com o paralelismo do horizonte, se não encontramos o que queremos?

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

ohhh.... que bonito!

desejo-lhe um FELIZ 2014 onde os seus posts possam espelhar alegria e amor...

Um beijinho amigo

Graça Pires disse...

Podes sempre tudo, tenho a certeza, porque a poesia sempre nos absolve de tudo o que não somos capazes...
Beijos.