terça-feira, março 24, 2015

SE É



O meu nome?
Porque queres saber tu o meu nome?
Se ele é apenas uma memória,
um lamento no Vento...


TELA DE KARLA BOGART “GIRL AT THE BEACH”

6 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Muitas vezes o Vento sopra memórias, é preciso é seguir os lamentos e tentar descortinar no meio deles o sentido de saber o nome...

Graça Pires disse...

Ter um nome: lamento ou canção. Chuva ou sol. Vento ou neve... Mas ter um nome ainda que por vezes mais pareça um lamento...
Tão sentido, Marta...
Um beijo.

Agostinho disse...

O meu nome?
Antes de meu nome sou!

Gostei, Marta.

Daniel Costa disse...

Marta, um nome , vale sempre, foi o nosso ADN. Foi bem evocado no poema.
Beijos

vendedor de ilusão disse...

Talvez pela paixão!

Ailime disse...

Olá Marta,
Magnifico poema!
O nome? Uma memória que nem o vento apagará, porque contém em sim o amor!
Beijinhos e uma boa noite.
Ailime