sábado, maio 23, 2015

DIAS BONS




Não,
não posso...
Dizer que tudo vai ficar bem...
Nem mesmo em sonhos,
onde me refugio quando o Mundo desaba...
E o Mundo desabou e eu sobrevivi...
Mas o que faço agora,
se não tenho nem sonhos nem memórias de dias bons?


Tela de Anna Sillivonchik

6 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Pode não haver memórias nem sonhos de dias bons, mas há que acreditar que os sonhos podem sobreviver ao desabamento do mundo porque ainda há refúgios onde se podem guardar as palavras...

Graça Pires disse...

Procurar nas horas que se vivem mais um sonho a gritar que a vida continua sempre. Muito belo o poema.
Um beijo.

Smareis disse...

Me identifiquei com teu texto. Lindamente escrito.

Andei um pouco ausente por isso a demora em aparecer por aqui.
Um abraço e ótima semana!

Blog da Smareis- É só clicar aqui!

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Precisamos sempre de nos reinventar! É esse o segredo...

:)

Ailime disse...

Boa noite Marta,
Há sempre uma pontinha de esperança no renascer de cada dia, de cada hora, de cada instante!
Lindíssima tela a ilustrar o poema!
Um beijinho,
Ailime

Agostinho disse...

Tocar as asas do anjo, Marta.