quinta-feira, agosto 27, 2015

NEVOEIRO



Este é um poema sobre o nevoeiro...
Sobre os cheiros
que desperta na memória...
E os longos passeios em que estamos sós,
verdadeiramente sós...
Esquecidos por momentos pelo Mundo...


Foto de minha autoria (Agosto 2014)

5 comentários:

Daniel Costa disse...

Marta, com o nevoeiro, muitas vezes, ficamos sós e fantasmagóricos. Será essa a voz da poesia?
Beijos

Smareis disse...

Oi Marta!

Uma linda imagem!
As vezes ando me sentindo assim... no meio de um grande nevoeiro.
Um beijo!

Sofá Amarelo disse...

O nevoeiro tem esse dom: fazer sentirmo-nos sós e quanta vezes esquecidos do mundo e esquecidos pelo mundo... e a foto não podia ilustrar melhor esses momentos...

Agostinho disse...

O nevoeiro adensa
os cheiros
que nos deixam sós
à Marta e a todos nós.

Fazem-nos fugir os ruíns
os bons fazem-nos reféns.

BFS

© Piedade Araújo Sol disse...

um pouco nostálgico.
eu fico assim com o nevoeiro.
beijo
:)