domingo, outubro 25, 2015

RESPOSTA NO PASSADO



Continuo à procura de palavras
que apaguem a angústia...
Essa angústia que despedaça os meus dias,
sem que eu saiba como ou porquê
E em que tudo fica inacabado,
sem qualquer sentido
Percorro as palavras do passado,
procuro a resposta nas memórias
Mas não lhes encontro a voz
e caminho sozinha...


De Thu Nguven “ Midnight”



4 comentários:

Ailime disse...

Boa noite Marta,
Lindo e profundo poema!
O passado nem sempre regista o eco das palavras.
Beijinhos e boa semana.
Ailime

Sofá Amarelo disse...

A resposta à procura das nem sempre está nas memórias mas sim na voz do presente e do futuro...

Mar Arável disse...

Por vezes sós

mas nunca isolados

Agostinho disse...

... e as palavras hão de saltar
como grilos na Primavera.
As do passado estão gastas e surradas.

Bj