quinta-feira, janeiro 14, 2016

NA PRÓPRIA SOMBRA




O que faço à sombra num dia de Inverno?
Porque me ignora a chuva
e procura outras pessoas, outros lugares?
Porque não lhe sigo os passos
e lhe grito que pare?
Talvez seja por isso que hoje...
estou esquecida na minha própria sombra...


De Christian Liaverse

7 comentários:

Jaime Portela disse...

Não há sombra que resista ao sol de um bom olhar...
Magnífico poema, gostei imenso.
Marta, bom resto de semana.
Beijo.

Daniel Costa disse...

Há sempre muito a fazer, dando largas à imaginação, vista
abraços

Agostinho disse...

Eu disse um dia,
não sei se
de chuva ou de sol:
"a luz que tens no olhar
tem dias não resplandece..."

8mar2014

mム尺goん disse...


Qualquer falta diminui sentidos


abç

Ailime disse...

Boa noite Marta, um poema introspectivo muito belo.
Há momentos em que nem a chuva nos ouve, embora goste de observar as gotas a cair dos beirais.
Beijinhos e bom fim de semana.
Ailime

Sofá Amarelo disse...

Num dia de Inverno convém estar ao Sol, mas quantas vezes o Sol se esconde, quem sabe se esquecido na sombra da chuva... quando assim é há que procurar outros lugares para que as sombras não ocultem o Sol...

© Piedade Araújo Sol disse...

é preciso procurar o sol e dissipar a(s) sombra(s)

beijinhos

:)