terça-feira, abril 12, 2016

CHUVA



Depois da chuva
Há uma outra história
Escrita no limbo do tempo
Num momento de desespero...
E pergunto-me...
Seria diferente o hoje
se não chovesse no meu corpo?


De Jaroslav Kourbanov

5 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Provavelmente não... porque a chuva vai e vem, escreve-se no tempo e no vento, em momentos de desespero e mesmo até em momentos de prazer, porque a chuva está desenhada no limbo...

Emília Pinto disse...

Penso que sim! Um instante nunca é igual ao outro e se em vez da chuva no corpo fosse a luz do sol a iluminá-lo, sairia do coração um poema mais alegre. Mas a chuva rem sido muita e, mesmo que nao me molhe o corpo, escurece-me o coração, preciso de sol, Marta e ele está preguiçoso...teima em não aparecer, Beijinhos e tudo de bom
Emilia

© Piedade Araújo Sol disse...

provavelmente sim...todos os dias são diferentes.
um pouco nostálgico.
beijo
:)

Jaime Portela disse...

A chuva faz toda a diferença, seja ela de que tipo for.
Excelente poema, gostei muito.
Bom fim de semana, querida amiga Marta.
Beijo.

Ailime disse...

Boa noite Marta,
Que poema lindo!
Poderia ser diferente ou não.
Só as circunstâncias o poderiam dizer.
Beijinhos,
Ailime