quinta-feira, julho 28, 2016

ENCONTRO



Encontrei-te...

Depois da chuva,
quando me senti perfeita
Apesar da fragilidade do momento...
Porque não posso ficar presa no medo
Tenho que me descobrir,
para assim te descobrir...
Mesmo que só viva nas gotas da chuva




DE CELINE VICENTE 

4 comentários:

Carmem Grinheiro disse...

Há um tempo ideal para tudo, também para que um encontro seja uma alegria estendida no tempo.
bj amg

Sofá Amarelo disse...

As gotas da chuva transportam descobertas que exigem ver com atenção de tão minúsculas mas fundamentais que são... pois, muitas gotas juntas formam um mar perfeito :-)

Graça Pires disse...

Maravilhoso, Marta! Viver nas gotas da chuva é uma purificação que só a poesia permite...
Uma boa semana.
Beijos.

© Piedade Araújo Sol disse...

belíssimo poema de uma limpidez extraordinária.
gostei muito Marta
boa semana
e boa inspiração
beijo
:)