sábado, setembro 03, 2016

NINGUÉM



Hoje
ninguém sabe
onde está o Vento...
Alguém sabe porquê?
Mas ninguém responde...
Sabe-se lá em que viela
o Vento se escondeu...


"SUNRISE RIPPLE" MICHAEL DAWSON

6 comentários:

Sofá Amarelo disse...

O Vento é especialista em se esgueirar pelos becos e pelas vielas, vestido do seu fato de brisa que ninguém sabe onde se esconde...

Jaime Portela disse...

Terá ido para outras bandas...
Belo poema, gostei imenso.
Marta, querida amiga, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Beijo.

Graça Pires disse...

O vento escondeu-se do calor, Marta...
Um beijo, minha amiga.

Emília Pinto disse...

O amor.... bem, muitas vezes não se sabe por onde anda e o vento passa por nós da maneira que quer e quando quer, umas vezes causando estragos, outras acariciando-nos com a sua suave brisa; é livre o vento e o amor também quer ser, mas, esse, bem....nem sempre consegue; há sempre alguém que o quer prender, por muito que saibe que ele não resiste a amarras, Um beijinho, Marta e obrigada pela bela poesia que connosco partilhas.
Emilia

Ailime disse...

Bom dia Marta,
Outro belo poema e muito profundo.
"O vento sopra onde quer...".
Por vezes não o ouvimos, mas ele não se afasta e insufla-nos o ser com leveza.
Beijinhos,
Ailime

Agostinho disse...

Ninguém é o Vento maiúsculo que sopra deste poema, Marta.
Belíssimo.

Bj.