sábado, fevereiro 25, 2017

DESTINO INCERTO



Nada a declarar
neste Reino tão triste,
de destino incerto...

Quem?
Quem nos abandonou?

Aqui...
Neste deserto de mágoas,
neste buraco sombrio...

Ou estarei tão sozinha
que desconfio de tudo e de todos?
Vivendo apenas no passado...


DE SANTIAGO CARBONELL

6 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Sim, se calhar fomos abandonados, mas quem será que nos abandonou? A história das pessoas não é suficiente para responder a essa questão, e se o Reino é tão triste, é porque se calhar anda por destinos e caminhos incertos...

Graça Pires disse...

É como uma emboscada que nos leva para o passado, este sentir de um abandono e de um destino incerto. Muito belo, mas sombrio, Marta.
Uma boa semana.
Beijos.

© Piedade Araújo Sol disse...

sim, eu costumo dizer que até o meu anjo da guarda me abandou.
mas, temos de nos manter alerta.
beijinh
:)

Mar Arável disse...

Não existem amanhãs sem boas memórias
Bj

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Obrigado, Marta! Postei uns versinhos aqui e não foram editados. Ficarão para uma próxima ocasião. Cordialmente. Laerte.

Ailime disse...

Boa noite Marta,
Por vezes também me sinto assim!
Tenhamos esperança!
Beijinhos,
Ailime