terça-feira, junho 06, 2017

DOR




Já não faço serenatas à Lua…
E até já me esqueci do bom que é
Escorregar pelo arco-íris
numa conquista louca de sonhos
Desejos…
E simples paixões…
Tenho apenas esta dor…
E dela não quero falar...





DE DUY HUYNH

5 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Da dor não se deve falar para não ampliar... e não a ampliando, há sempre hipótese de voltar a fazer serenatas á Lua, escorregar pelo arco-íris, e conquistar sonhos, desejos ou simples paixões...

© Piedade Araújo Sol disse...

se a dor se sobrepõe a tudo o resto
melhor mesmo não falar dela
mas...os sonhos podem sempre voltar
nas cores do arco íris
ou nos aromas do mar

beijinhos

:)

Mar Arável disse...

Para espanto dos pássaros

Jaime Portela disse...

Se a dor passasse, valia a pena falar dela...
Excelente poema, parabéns pelo talento.
Bom fim de semana, querida amiga Marta.
Beijo.

Ailime disse...

Boa noite Marta,
Um poema magnífico embora repleto dessa dor que de que não quer falar.
Não deixe de "Escorregar pelo arco-íris" em busca dos seus sonhos.
Um beijinho,
Ailime