quinta-feira, setembro 07, 2017

DERRUBAR



Imperdoável o tempo
Imperdoável o desprezo
que nele se lê…
Bloqueia-me
Limita-me…
E não encontro em mim
forças para o derrubar...




DE ENOKI

4 comentários:

Ailime disse...

Boa noite Marta,
Um poema magnifico.
Difícil lutar contra o tempo!
Beijinhos,
Ailime

Sofá Amarelo disse...

Tempo e desprezo andam muitas vezes de mão dada, e quando assim é, ambos são implacáveis e difíceis de derrubar... no entanto, é preciso acreditar sempre que mesmo o que é imperdoável pode ter contornos desbloqueadores...

Graça Pires disse...

Tão ardiloso, o tempo, a circundar as horas que passam e que nos ignoram, imperdoavelmente...
Muito belo, Marta!
Uma boa semana.
Um beijo.

Agostinho disse...

Curtinho e belo, Marta.

Não se pode derrubar o tempo
nem tão pouco pegar-lhe nas rédeas.
Ele passa-nos por entre os dedos
silenciosamente
estrelando-nos o ego.

Bj