sábado, abril 21, 2018

ENTRE PALAVRAS



Não sei…
porque te procuro

por entre palavras interditas…


IMAGEM DE INGRID TUSELL

6 comentários:

Larissa Santos disse...

Profundo :))

Hoje:- O teu convite surreal.

Bjos
Votos de um bom Sábado

Vanessa disse...

Olá! Passando para conhecer o seu blog, gostei bastante. E a postagem foi sublime, mesmo com poucos versos um sentimento profundo foi transmitido de forma admirável!
Tenha um ótimo sábado.

Cidália Ferreira disse...

Palavras sábias! Amei!!

Especial:-No meu cavalo domado, galopando. {Poetizando}
.
Beijinhos e um bom fim de semana

Sofá Amarelo disse...

Talvez porque as palavras interditas são sempre as mais apelativas... e desejadas!

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

É Marta!... Ante o amor se emudece pelo silêncio ser imperioso e a expressão facial, os olhos, dizem tudo. E entre palavras não ditas se diz o que é de dever. Lindo poema! Linda imagem! Parabéns! Abraço fraterno. Laerte.

Agostinho disse...

Apreciei a tua poética.
Não há palavras interditas.
Elas têm sempre um meio
de serem ditas.
Sussurradas ao ouvido num sopro quente.
Lidas em lábios de febre fermentes.
Ou imaginadas na profundidade da comunhão
dita interdita.

Bj.