terça-feira, janeiro 11, 2005

VIVALDI


Voltando ao poema de Sophia de Melo Breynor Andersen, "Ausência", eu acredito que haja um amor assim.

Amor profundo, limpído, sentido, completo em que a partida dum significa a derrocada do outro.

Nada tem a ver com fragilidade - tem a ver com o sentimento em si, com a dedicação, com os olhares secretos, que todos notam, mas ninguém descobre o significado!

Um amor forte, nobre, engrandecido com a música de Vivaldi - As 4 Estações - o princípio, o auge, a descida e o fim!
Ou a paixão, o amor, o conforto e a morte!

Sem comentários: