quinta-feira, fevereiro 17, 2005

O MEU MONÓLOGO

CECÍLIA MEIRELES
"
MONÓLOGO

Para onde vão minhas palavras
Se já não me escutas?
Para onde iriam quando me escutavas?
E quando me escutaste? – Nunca
"

É a pergunta que faço.
Muitas vezes!
As pessoas tem a mania de interromper, de não deixarem que se exponha a ideia!
Antes, fica calada e os outros convenciam-se que tinham ganho a partida.
Contudo, um dia disse, calma, mas firme "Deixas-me acabar? Eu ainda não disse tudo!"
Não sei se venci; mas ainda hoje, tenho aquela impressão de que não me estão a escutar!
É muito mais fácil dialogar com o nosso próprio ser, embora nem sempre seja saudável!

1 comentário:

Carmem L Vilanova disse...

Assim é, querida amiga! Falar a sós nem sempre é saudável... Expressar o que nos vai por dentro às vezes é sim, preciso para que nao sufoquemos em nossos próprios pensamentos e sentimentos...
Eu te escuto e gosto de sim de escutar-te!
Muitos beijos!