domingo, setembro 30, 2007

TER QUEM SE AMA

Volta até mim no silêncio da noite
a tua voz que eu amo, e as tuas palavras
que eu não esqueço. Volta até mim
para que a tua ausência não embacie
O vidro da memória nem o transforme
no espelho baço dos meus olhos. Volta
com os teus lábios cujo beijo sonhei num estuário
vestido com a mortalha de névoa; e traz
contigo a maré de manhã com que
os náufragos sonharam.
Nuno Júdice - Volta até mim no silêncio da noite
O meu comentário???
À noite, quando tudo está mais calmo...
Quando se pensa realmente, friamente...
Se deseja finalmente, se sonha...
Encontramo-nos com aquele "eu" que sufocamos...
Sentimo-nos verdadeiramente perdidos
porque compreendemos que não temos quem amamos...
Ter quem amamos é importante....

4 comentários:

Sol da meia noite disse...

Sim Marta, mas mais importante é não esperarmos nada para não nos desiludimos...
Levarmos com uma desilusão de quem amamos... terrível!

Muitos beijinhos!!!

carla granja disse...

olá marta! como é bom ter kem se ama não é? mas sempre amar e ser amada e nunca amar ser ser amada. gostei do poema:) eu hje tenho um que não é tao picante:) eu exagerei no outro. se kiseres virler este fico te esperando.
bjo
carla granja

Alexandre disse...

No silêncio da noite é que as coisas acontecem... é no silêncio da noite que os vidros da memória ganham vida e se transformam, é no silêncio da noite que as marés das manhãs se embaciam e se vestem de sonhos....

Maria Clarinda disse...

O silêncio da noite por vezes é gritante e dói, mas logo amanhece...Jinhos mil.