quinta-feira, outubro 04, 2007

RECORDAÇÃO

As tuas cartas vêm tocadas
duma ideal melancolia
não sei quem és, e todavia
beijo essas letras desmaiadas.
Como as violetas perfumadas
que a sombra esconde à luz do dia,
As tuas cartas vêm tocadas
duma ideal melancolia
António Feijó - excerto do poema (A UMA DESCONHECIDA)

O meu comentário?
Porquê tal melancolia?
Alguém que sofre por amor?
Ou alguém que sofre por ver que alguém está a sofrer?
Ama esse alguém;
não sabe como o confessar....
e o sofrimento é total.....
Está frágil...esconde-se,
espera, desespera....
E esse alguém, quando tudo ultrapassar,
retribuirá esse amor?
Ou o que ficará...
será apenas uma recordação de um amor que não se viveu???

6 comentários:

Sol da meia noite disse...

Não vale a pena sofrer por antecipação...
Deixar correr, seguir o que se sente... e logo se vê...
Nem tudo se programa...

Beijinhos!

Alvaro Gonçalves disse...

Oi meu anjo,

Estou de volta, e passando por aqui para te ver e sentir, pois já estava com saudades e muitas mesmo, espero que esteja tudo bem contigo.

Amigo é aquele que não tem rosto, tem sentimento.
Amigo é aquele que não tem raça, tem coração.
Amigo é aquele que não tem preconceito e, sim, mãos estendidas.
Amigo é aquele que chora sorrindo na lágrima de nossa alegria.
Amigo é aquele que não tem hora , pois toda hora é hora.
Amigo é aquele que comemora mesmo por dentro estando triste.

Encontras-me no meu novo perfil, cujo endereço é http://umnovoperfil.blogspot.com , mas também está nos últimos artigos do Horizonte… o limite.
Então faz as malas e vem, espero por ti…
Beijos em teu coração.

Barão Van Blogh disse...

Á deriva por esta imensa teia aqui parei , pousei a bagagem e, admirei este novo mundo , parto feliz , porque enriqueci a minha alma ...Obrigado .

"...Guardados na gasta pauta os velhos gemidos
Um a um de tristeza no escuro se fazem ouvir ..."

Fica em paz .

Vieira Calado disse...

Obrigado por me ter recordado António Feijó, um grande poeta do passado.
Bom resto de Domingo.

Anónimo disse...

venha participar em www.luso-poemas.net

Alexandre disse...

Sim, as cartas vêm sempre tocadas por uma ideal melancolia - porque só por serem cartas estão envolvidas em nostalgia, são violetas perfumadas!

Muitos beijinhos!!!