sexta-feira, abril 25, 2008

GRITO AMARGO

FLORBELA ESPANCA – Neurastenia**





Chuva... tenho tristeza! Mas porquê?


Vento...tenho saudades! Mas de quê?


Ò neve que destino triste o nosso!


Ó chuva! Ó vento! Ó neve!


Que tortura!


Gritem ao mundo inteiro esta amargura


Digam isto que sinto que eu não posso!!...



O meu comentário???


Está tudo escrito com fervor...com alma....

Sentimos a chuva a bater-nos na cara...

O vento a torturar-nos o corpo, o cabelo....

As mãos geladas pela neve...

Este grito amargo...porquê???

Se o que nos deixa é o prazer de desenhar...

Nessa saudade...nessa tristeza...

A beleza da chuva, do vento e da neve.............



**Poema já colocado no blog, mas reescrito o comentário...

3 comentários:

Vieira Calado disse...

DEsejo-lhe un bom fim de semana. Beijinhos

Sol da meia noite disse...

O lado amargo da vida.

Beijos

Um Momento disse...

É bom reler e sentir a Florbela...
Na sua solidão "falava" como ninguém

Um beijo imenso!!

(*)