domingo, abril 20, 2008

REAIS

E eu gosto tanto dela que não sei como a desejar.



Se a não vejo, imagino-a e sou forte como as árvores altas.



Mas se a vejo tremo, não sei o que é feito do que sinto na ausência dela.







Fernando Pessoa





O meu comentário???


Estar simplesmente apaixonado...


A saga dos eternos desejos...


Dos "ses"...


Das hesitações...


Mas para quê hesitar?


Porque não...


........abrir o peito e confessar simplesmente...


A imagem que se visualizou....


As palavras que podem soar ocas,


mas são tão reais, tão verdadeiras....


Porque são nossas.....


4 comentários:

Sol da meia noite disse...

Hesitamos tanto...
Tanto oscilamos entre quereres opostos... o querer, o não querer...
Tanto é o medo que há em nós...
Tanto perdemos.

Beijinhos

Alexandre disse...

Vindo de Fernando Pessoa essa necessidade pode ter a ver com alguém ou com alguma coisa! Penso eu!

Muitos beijinhso!!!

Pedro M disse...

Ou simplesmente deixar os sentidos falarem. Sentir o prazer da presença do outro, do toque do outro, dos lábios e da pele do outro.

Um beijo

Marta Ribeiro disse...

"Todas as prendas que me deste, um dia,
Guardei-as, meu encanto, quase a medo,
E quando a noite espreita o pôr-do-sol,
Eu vou falar com elas em segredo ...

E falo-lhes d'amores e de ilusões,
Choro e rio com elas, mansamente...
Pouco a pouco o perfume do outrora
Flutua em volta delas, docemente ...

Pelo copinho de cristal e prata
Bebo uma saudade estranha e vaga,
Uma saudade imensa e infinita
Que, triste, me deslumbra e m'embriaga"

Adicionei-te o teu blog aos que leio e apresio...
Serás sempre bem vindo (a)