terça-feira, julho 01, 2008

EXISTÊNCIA

Tu eras também uma pequena folha

que tremia no meu peito.

O vento da vida pôs-te ali.

A princípio não te vi: não soube

que ias comigo,

até que as tuas raízes

atravessaram o meu peito,

se uniram aos fios do meu sangue,

falaram pela minha boca,

floresceram comigo.


Pablo Neruda

O meu comentário???



Nova declaração de amor....



A quem nos conquista devagar....



Com pequenos gestos....



Pequenos sorrisos...



Palavras simples....



Sempre presente....tão gravada na nossa vida...



Parte dela....ao descobrirmos....



Descobrimos a existência da nossa vida........

4 comentários:

Só Eu disse...

Marte
Respeito muito as opiniões literárias dos outros, mas como é possivel não gostar de Neruda?
Eu adoro!
E fizeste uma escolha espectacular.
Comentas como ninguem!
Beijinhos e continua a conviver com Neruda

Só Eu disse...

Olha que Marte é mesmo erro de teclado. Tu não és um planeta! És uma Estrela!
Marta (desculpa)

Xinha disse...

E o que é a existência da nossa vida, senão o amor, os momentos belos que passamos ??

Marta, fica dificil de comentar.. depois de ver o seu comentário :)
Belo.

Xi-coração

Sol da meia noite disse...

Há sempre aquele momento em que vemos e sentimos de modo especial... é como se pela primeira vez olhassemos para algo que sempre vimos...

Marta, obrigada pela tua atenção no meu e-mail, durante o tempo em que estive ausente.

Beijinho *