segunda-feira, julho 21, 2008

VERSOS E MUNDO

Nomeio o Mundo






Com medo de o perder nomeio o mundo,
Seus quantos e qualidades, seus objectos,
E assim durmo sonoro no profundo
Poço de astros anónimos e quietos.

Nomeei as coisas e fiquei contente:
Prendi a frase ao texto do universo.
Quem escuta ao meu peito ainda lá sente,
Em cada pausa e pulsação, um verso.










Vitorino Nemésio




O meu comentário??'




Em cada verso, uma paixão...




Em cada palavra, um desejo...




Ardente de falar....




Soltar o coração.....




Envaidecer as estrelas e os planetas.....




Porque as palavras jorram com sentido....




Há alegria......




Que o mundo, por vezes, esquece, mas existe......

4 comentários:

Carla disse...

porque os teus comentários são tão belos como os poemas que nos ofereces de outros autores...saio daqui sempre duplamente satisfeita
boa semana
beijos

Sol da meia noite disse...

Grande poema, sem dúvida.
Versos que abarcam o universo, a imensidão... também do sentir.

Um beijinho *

Só Eu disse...

Mantiveste-me na ilha. E daqui sinto um mar imenso...
Belo Marta.
Beijinhos

Ana disse...

E por acaso há "coisa" mais bonita do que o mundo?! O nosso mundo?!

Gostei do comentário ao poema...ele próprio um poema!