segunda-feira, novembro 10, 2008

O DESTINO

Branco de Neve


Branco de neve

um barco

no Verão


Branco de neve

uma pintura

a apodrecer


Um buraco preto

deixa adivinhar

ao olhar curioso


A cor desconhecida

do destino escuro

deste barco


Poemas de Isabelle Lebastard (Livro "Destino de Peixe")





O meu comentário???



O destino....



Desconhece-se.....



Adivinha-se....



Sem cores....



Pintar o destino???



Será possível???



Imagina-se apenas....



Porque escuro....

....continua a ser o destino....



Tal como um barco fica a aprodecer na praia...



Quando encalha.....

5 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Marta, o destino muitas vezes somos nós que o fazemos, beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

BC disse...

Continuemos a apostar no branco, que é a pureza, a paz!!!!
Beijinhos
Isabel

Sol da meia noite disse...

Nem tudo tem cor...
O destino, então... como pode ter cor se é algo tão indefinido...? Nem contornos apresenta.

Belo post!


Um beijinho *
:-)

meus instantes e momentos disse...

é muito bom vir aqui. Inspira, instiga. Gosto daqui.
Tenha uma bela semana.
Maurizio

ematejoca disse...

Os Poemas de Isabelle Lebastard só os conheco através do seu blogue, Marta. Nunca tinha ouvido falar dela antes de vir aqui.
Obrigada pela partilha!