quinta-feira, novembro 13, 2008

SEM

Sem título - 1




No dealbar de novo dia,


Que depor no teu regaço?


-Uma ternura infinita,


Um cesto cheio de abraços




Agostinho Gomes


(Livro "Janela - E rua e mar ao fundo")






O meu comentário???





Um abraço...


Numa declaração infinita....


Porque é o que há no coração...


Essa ternura sempre escondida...



Só nossa....



Sem quaisquer hesitações....



Sem quaisquer entraves....


Sem perguntas....


5 comentários:

AnaMar disse...

Um abraço infinito que nos dá todas as respostas. Sem termos que perguntar.

Bj

A. Jorge disse...

...e como eu gosto dos teus comentários!...

Um beijo

Jorge

Pedro M disse...

Ternura, abraço, promessas feitas sem palavras.

Um beijo

blog do dudu santos disse...

Seus "comentários" são novas poesias, responde na verdade a tua sensibilidade, pedra lapidada por um raro artista
bjo

Sol da meia noite disse...

Virá o dia que possa trazer abraços...

Beijinho *
:-)