sábado, janeiro 10, 2009

BEIJA-ME A ALMA

A Cor da Tua Alma



Enquanto eu te beijo, o seu rumor


nos dá a árvore, que se agita ao sol de ouro


que o sol lhe dá ao fugir, fugaz tesouro


da árvore que é a árvore de meu amor.



Não é fulgor, não é ardor, não é primor


o que me dá de ti o que te adoro,


com a luz que se afasta; é o ouro, o ouro,


é o ouro feito sombra: a tua cor.



A cor de tua alma; pois teus olhos


vão-se tornando nela, e à medida


que o sol troca por seus rubros seus ouros,


e tu te fazes pálida e fundida,


sai o ouro feito tu de teus dois olhos


que me são paz, fé, sol: a minha vida!



Juan Ramón Jiménez, in "Ríos que se Van"
O meu comentário???
A cor da minha alma?
A cor da tua alma....
Essa cor que espalhas no meu corpo...
Quando me amas...
Quando me roubas o sorriso...
Beijando-me tranquilamente.....
A cor da minha alma....
É a cor da paixão....
A cor do fogo....
Aquela que sentes...
Quando sou atrevida
e sou eu quem te reclama..........

5 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Querida Marta, o poema é bonito, mas gostei mais do teu comentário Amiga!...
Um abraço de carinho e terrnura,
Fernandinha

Gilbamar disse...

Acho interessante e criativo o jeito de ser de seu blog, em especial quando você expressa, e muito bem, o seu comentário.

Fraternal abraço do amigo Gilbamar.

Daniel Costa disse...

Marta

Outro bom poema, que gera um outro, também belo, que imaginaste em consonância,

Beijo,
Daniel

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Marta...dois belos poemas... em particular gosto muito do teu...Espactacular...
Beijos

BC disse...

O sol, o ouro a cor, fundidas em amarelo e fundidas em dois bons poemas.
Beijo
Isabel