sexta-feira, maio 01, 2009

VERDADE DOS SENTIDOS

A Vida sem poesia


A vida sem poesia,

É com um rio limitado pela violência das margens

No arrastar dos escombros.

É como terra estéril,

Com cercas de arame farpado limitando latifúndio

Onde há um espantalho medonho,

Que afugenta da imaginação os passários dos sonhos


De António Miranda Fernandes (II Antologia de poetas lusofónos)


O meu comentário???


Sem ritmo

Sem melodia

Sem risos

Chora-se apenas....


Com a poesia fala-se à alma....

Escreve-se nas cores

Enfeita-se a Lua e o Sol

Com brilho

Que enriquece a imaginação....


Os desejos

A poesia é a verdade dos sentidos...

A conquista dos desejos

A nossa Voz......

5 comentários:

Entre "linhas" disse...

A poesia é como um arco irís dámos a tonalidade que o nosso olhar alcança...ou consegue.
Bom fim de semana
Bjs Zita

Graça Pires disse...

Sobrepor a emotividade da fala à solidão: é a poesia a anunciando a vida.
Um beijo.

BC disse...

Poesia é vidsa traduzida em palavras!
Beijo Marta
Isabel

Gilbamar disse...

Sem a poesia não haveria arco-íris no céu.

Eu e minha esposa estivemos em Portugal durante 7 dias, três em Lisboa(Sintra) e 4 em Porto(passando por Fátima, Coimbra e indo até Santiago de Compostela). Em sua cidade minha esposa, que também tem um blog, conheceu diversas amigas virtuais residentes em Porto e imediações. Foi um maravilhoso e inesquecível passeio. Seu país é lindo e fascinante.

Poético abraço do amigo Gilbamar.

O Profeta disse...

Sublime...!


Doce beijo