quarta-feira, agosto 05, 2009

AMPULHETA

Tempo



Tempo — definição da angústia.

Pudesse ao menos eu agrilhoar-te

Ao coração pulsátil dum poema!

Era o devir eterno em harmonia.

Mas foges das vogais, como a frescura

Da tinta com que escrevo.

Fica apenas a tua negra sombra:

— O passado,

Amargura maior, fotografada.



Tempo...

E não haver nada,

Ninguém,

Uma alma penada

Que estrangule a ampulheta duma vez!



Que realize o crime e a perfeição

De cortar aquele fio movediço

De areia

Que nenhum tecelão

É capaz de tecer na sua teia!



Miguel Torga, in 'Cântico do Homem'




O meu comentário???


Escapa-se...


O tempo não perdoa e canta...


Alegremente,


com certezas,


sem diplomacia..


Pode oferecer conselhos, mas


é rude..


Afinal, para quê perder tempo


em ser educado???


Sobrevive a tudo..


À ampulheta que parte,


ao tear que enferruja,


à tapeçaria que perde as cores..


Uma luta desigual?


O tempo que a areia leva a desaparecer da nossa mão....








7 comentários:

HSLO disse...

Que profundo...tudo isso.

Amei viu.

ABRAÇOS



Hugo de Oliveira

entremares disse...

É um Tempo presente,
inquieto e rebelde.
Inutil resistir.
O senhor dos sonhos,
a cura dos tormentos
o esquecimento dos desamores.
Chama-lhe tanta coisa,
e o tanta coisa a uma se resume.
O Tempo.

Graça disse...

Miguel Torga, sempre belo. E os teus comentários são pura poesia. Gosto tanto.

Beijo meu, Marta

a magia da noite disse...

o tempo de um beijo, rápido e singelo, longo e demorado, vazio de esperança ou cheio de prazer, seco de lágrimas ou húmido de luxúria.

L. Malloy disse...

Tão bom ler estas palavras :)

"O tempo é a imagem móvel da eternidade imóvel."

Beijo
L

Rui Fernandes disse...

profundo, espectacular....

Simplesmente lindo...

Beijinho

FOTOS-SUSY disse...

QUERIDA MARTA, ADOREI O TEU BLOGUE...A MINHA MAE GOSTA MUITO DE TI... DESEJO-TE UM BOM FIM DE SEMANA... BEIJINHOS DE CARINHO...
SUSY FILHA DA FERNANDINHA.