segunda-feira, agosto 17, 2009

DAR TUDO

Os Amigos

Os amigos amei
despido de ternura
fatigada;
uns iam, outros vinham,
a nenhum perguntava
porque partia,
porque ficava;
era pouco o que tinha,
pouco o que dava,
mas também só queria
partilhar
a sede de alegria —
por mais amarga.

Eugénio de Andrade, in "Coração do Dia"


O meu comentário???

A minha partilha...

Com o mundo onde nos sentimos completamente...

Em que falamos verdadeiramente

e o riso é contagiante...

Não há perguntas nem explicação....

O essencial é o carinho

num abraço para nos libertarmos da dor,

ou encontrarmos-nos com a alegria.

Dar???

Mas estamos a dar tudo.....

5 comentários:

Paco Bailac disse...

Hola.. Te dejo un cordial saludo

pacobailacoach.blogspot.com

Luis F disse...

Um poema que merece ser lido e relido...

Os meus parabéns pelo post e pelo hino à amizade

Luis

Daniel Costa disse...

Marta

Apreciei es tua fórmula de comentares os poetas, alguns, no meu ver ultrapassam-os. Este é um risco, que me pareceu conseguiste tornear.
Beijos,
Daniel

Graça Pires disse...

"Os amigos amei
despido de ternura
fatigada"
Eugénio de Andrade tem uma voz singularíssima...
Gostei do teu comentário e concordo contigo: na amizade não há perguntas nem explicação.
Um beijo.

Daniel Costa disse...

Marta

Postei hoje (20/08/2009) no "departamento, um selinho dedicado às mulheres bloguistas.
Se o desejares passa e tira, vale?
Beijos,
Daniel