quinta-feira, agosto 20, 2009

RIMAS

Incontentado



Paixão sem grita, amor sem agonia,




Que não oprime nem magoa o peito,




Que nada mais do que possui queria,




E com tão pouco vive satisfeito.




Amor, que os exageros repudia,




Misturado de estima e de respeito,




E, tirando das mágoas alegria,




Fica farto, ficando sem proveito.




Viva sempre a paixão que me consome,




Sem uma queixa, sem um só lamento!




Arda sempre este amor que desanimas!




Eu, eu tenha sempre, ao murmurar o teu nome,




O coração, malgrado o sofrimento,




Como um rosal desabrochado em rimas




Olavo Bilac, in "Poesias"




O meu comentário???




E, amar não é isso???




Rimas brancas num poema ardente...




Uma viagem inesperada...




Quente e frio....uma palavra...




O nome...dito, murmurado...




Com paixão vinda da alma




e entregue ao coração...




Desespero porque a hora nunca mais chega....




E, quando chega, exagera-se....

4 comentários:

a magia da noite disse...

amar é apenas e tão só estar disponível para sentir tudo, ainda que seja mágoa e dor, ainda que sejam amor e nada dizer, só tão simplesmente sentir.

O Profeta disse...

Não me queres dizer onde mora o teu sorriso
Ausente do incontido abraço
Ausente das palavras felizes
Envolto em nuvem escura no espaço

Não me queres dizer o rumo
Que leva ao teu terno coração
Não me queres abrir as portas
Da cor vibrante da paixão?

Boa semana


Doce beijo

Graça Pires disse...

Um poema que o teu comentário tão bem explica. Um beijo.

BC disse...

Amor é uma mistura de tudo isso, e é sempre bom sentir todas essas sensações.
Beijinhos
Isabel